O processo de implantação da Escola Técnica Estadual de Ribeirão Pires teve início em 2005, por intermédio do prefeito Clóvis Volpi. De encontro com o Plano de Expansão do Ensino Técnico e Tecnológico- I do Governo do Estado de São Paulo, os entendimentos progrediram e resultaram no Convênio de Cooperação Técnico Educacional assinado entre o Centro Paula Souza pela Diretora Superintendente Prof.ª Laura M. Laganá e a Prefeitura do Município de Ribeirão Pires, pelo prefeito Prof.º Clóvis Volpi, criando na cidade, duas classes descentralizadas geridas pela Escola Técnica Estadual “Júlio de Mesquita” de Santo André com o apoio da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Turismo e Desenvolvimento.
O prédio escolhido para abrigar a Etec, no Jardim Alvorada, onde antes funcionou a Escola Estadual Antonio Fortes, começou a ser reformado em janeiro de 2006.
As duas primeiras turmas, de 40 alunos cada, uma do curso de Química e outra do curso de Turismo, teve sua aula inaugural em 06 de fevereiro, com palestra do Dr. William Dib, então presidente do Consórcio Intermunicipal do ABC, prestigiada por autoridades públicas da região, diretores do Centro Paula Souza e professores de outras ETEs.
Em 30 de março de 2006, através do Decreto 50.630, do governador Geraldo Alckmin, a Escola Técnica Estadual (Etec) de Ribeirão Pires foi criada, passando a unidade a ter autonomia, desvinculando-se da unidade de Santo André.
Várias obras de reformas foram feitas no prédio da escola pela Prefeitura por meio do Convênio estabelecido entre as instituições, no período de 2006 a 2008. Assim como ceder servidores para auxiliar nas atividades escolares.
Em 20 de abril de 2006, a Prof.ª Maria Cristina Medeiros assumiu a direção pró-tempore. Iniciou-se então a estruturação da equipe escolar administrativa e corpo docente, tendo como prioridade, a organização e instalação completa dos laboratórios das áreas técnicas em virtude da necessidade de aulas práticas; a contratação de novos professores para completar o quadro docente; o desenvolvimento de novos projetos e parcerias; ampliação dos cursos e número de vagas; a organização da área administrativa e a consolidação da instituição como centro de referência em educação técnica no município.
Em 2007, foram abertas mais 80 vagas, em dois novos cursos implantados no período da tarde: Técnico em Administração e Técnico em Web Design. Estes cursos foram indicados no resultado de uma pesquisa realizada com aproximadamente 415 munícipes e considerando-se o mercado de trabalho da região.
O quadro de docentes, estagiários e alguns funcionários cedidos pela prefeitura ampliou-se para suprir as necessidades dos novos cursos.
Em 2008, foram abertas mais 120 vagas e dois novos cursos, sendo: duas salas de Ensino Médio no período da manhã e uma sala do Curso Técnico em Contabilidade, no período da noite.
Passamos a atender o Programa Emergencial de Auxílio ao Desemprego (PEAD), Programa Especial de Qualificação (PEQ) e o Programa Via Rápida, no período de 2008 a 2010, com início da reforma e construção da escola, não foi possível atender o programa.
A escola tem por tradição auxiliar nos eventos do município, por meio de parceira com a Prefeitura (Secretaria de Educação e Secretaria de Turismo) propiciando a oportunidade para que os alunos atuem voluntariamente em atividades relacionadas à sua área de atuação.
Em março de 2009 o Convênio de Cooperação Técnica Educacional entre o Centro Paula Souza e a Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires teve o seu prazo prorrogado por 60 meses, fato que beneficia diretamente a comunidade escolar, visto o grande apoio que a Prefeitura propicia às atividades escolares da unidade de ensino, principalmente por meio da Secretaria de Educação. Neste período houve também a mudança da nomenclatura de alguns cursos em decorrência do Catálogo Nacional de Cursos.
A partir do 1º Semestre de 2010, uma nova modalidade de ensino foi inserida no roll de cursos oferecidos pela unidade de ensino: o Telecurso Tec – ensino na modalidade à distância e presencial, do Curso Técnico em Gestão de Pequenas Empresas.
Neste mesmo período a escola passou a gerenciar uma Classe Descentralizada em Santo André, instalada na E.E. Padre Agnaldo Sebastião Vieira, atendendo as metas do Plano de Expansão II do Governo Estadual, oferecendo 40 vagas no Curso Técnico em Administração no período noturno.
A partir do 2º Semestre de 2010, um novo curso foi implantado, o Técnico em Eventos, em substituição ao curso Técnico em Agenciamento de Viagem.
No segundo semestre de 2011, a escola participou do Programa Via Rápida para o Emprego, do Governo do Estado de São Paulo, ofertando à comunidade de Rio Grande da Serra, 30 vagas no curso profissionalizante Assistente em Logística.
Em 2012 iniciamos o Curso Técnico em Informática para Internet Integrado ao Ensino Médio, possibilitando ao aluno no período de três anos, uma única formação, recebendo o diploma de técnico com direito a exercer a habilitação profissional e de prosseguir os estudos no nível de educação superior.
Uma grande conquista para todos da comunidade escolar foi a autorização para a ampliação e reforma do edifício escolar. O projeto de arquitetura foi doado pela diretora Prof.ª Maria Cristina Medeiros (arquiteta) em 2009, com o propósito de viabilizar o processo de ampliação da escola, sendo aprovado o processo de licitação em 2010. A reforma do prédio existente também foi contemplado na licitação. O investimento total da reforma e construção foi de R$ 4.964.259,36. As obras foram iniciadas em outubro de 2011 com previsão para término em 2013, contudo foram concluídas no início do ano de 2014.
Em 2013, novos cursos foram autorizados, ampliando-se as vagas no Vestibulinho: o Técnico em Comércio, na modalidade EaD (Telecurso Tec) no 1º semestre e o Técnico em Logística, a partir do 2º semestre.
Em 2014, com a conclusão da obra de construção e reforma da unidade escolar, o espaço físico da unidade escolar passou a ter duas edificações, as quais denominamos de Bloco A e Bloco B, totalizando 4 laboratórios de informática, 1 laboratório de gestão, 1 laboratório de eventos, 4 laboratórios de química e 14 salas de aulas. Os cursos foram distribuídos nos dois prédios existentes.
Os cursos na modalidade EaD não foram oferecidos no ano letivo de 2014, tendo em vista a baixa demanda, o baixo número de concluintes, além da indisponibilidade de espaço físico no período noturno, mesmo com a ampliação dos espaços físicos da escola, visto que alguns cursos foram migrados para o período noturno. Será necessário a readequação do espaço e um trabalho mais efetivo para o retorno da oferta dos cursos na referida modalidade.
No ano de 2015 foi implantado o curso Técnico em Administração Integrado ao Ensino Médio, após pesquisa junto aos alunos dos anos finais de escolas que ofertam o ensino fundamental do município, em substituição a uma turma do Ensino Médio. Neste ano a unidade escolar ofertou 40 vagas para os cursos de Ensino Médio no período da manhã, Técnico em Informática para Internet Integrado ao Ensino Médio e Técnico em Administração Integrado ao Ensino Médio ambos no período integral, e 40 vagas nos cursos técnicos do período noturno sendo eles: Administração, Contabilidade, Eventos, Logística e Química, totalizando 360 vagas. A unidade escolar a partir deste ano, não oferta mais cursos técnicos no período da tarde.
Em 22/05/2015 a diretora da escola Profª Maria Cristina Medeiros, faleceu em virtude do agravamento do seu estado de saúde. A Profª estava afastada da unidade escolar, desde de 03/11/2013 em decorrência do rompimento de um aneurisma. Com a publicação do Decreto N.º 61.571, no Diário Oficial do Estado do dia 21/10/2015, página 03, a Unidade de Ensino passou a denominar-se “Escola Técnica Estadual Professora Maria Cristina Medeiros”. Esta ação foi de iniciativa da comunidade escolar interna e externa, como forma de homenagear e agradecer a Profª, pela dedicação durante o período em que permaneceu na direção da unidade escolar.

Fechar Menu